03/06/2016

Um miminho para si!

Celebrar a vida, mais um ciclo, uma vitória, as férias, o sol... o que quiser!

Pode fazer o download de um ou de vários painéis. Basta imprimir e depois fotografar.











20/05/2016

Qual a razão para usar brinquedos de madeira?

Observe um grupo de crianças que brincam juntas ou repare nos presentes de aniversário numa festa infantil. Que tipo de brinquedos vê? Na maioria das vezes, são feitos de metal ou plástico, e com pilhas. Barulhentos e com vários botões, esses brinquedos andam, falam, cantam. Ou seja, a criança só observa. Parece um pouco entediante, não é mesmo? Então, que tal deixar os pequenos assumirem o comando? Já pensou nos benefícios dos brinquedos de madeira? É sobre isso que falaremos neste post.






São ecologicamente correctos

Diferente dos metais, dos plásticos, das pilhas e de outros acessórios electrónicos, a madeira não polui. Assim, ao escolher um brinquedo de madeira, está a presentear a criança duas vezes: com um belo passatempo e, mais importante, com um planeta menos poluído no futuro.

São mais duradouros

Os brinquedos de madeira existem há séculos! Pedra e argila e madeira eram materiais usados para fabricar brinquedos desde a pré-história, como revelam achados arqueológicos. Além disso, esses brinquedos encantam crianças de geração a geração. Já imaginou o prazer dos avós ao entregar aos netinhos brinquedos que fizeram parte da sua própria infância? Ao atravessar gerações, os brinquedos de madeira carregam a história da família e preservam muitas memórias.

São mais seguros

Não sendo pintados com tintas que podem conter metais pesados, perigosas para a saúde do ser humano, a madeira é um material natural e não tóxico. Se acontecer um acidente em que a criança mastigue uma peça de madeira, por exemplo, os riscos serão bem menores do que ao engolir um pedaço de plástico colorido, uma pilha ou outro componente electrónico.

Estimulam a imaginação

Com eles, a criança assume o comando e manuseia o brinquedo como quiser. Em vez de apertar botões, ela terá de puxar, empurrar, conectar peças, construir prédios, inventar novas formas de brincar. Este é mais um dos grandes benefícios dos brinquedos de madeira: a criança solta a imaginação e cria as suas próprias brincadeiras em vez de assistir, passivamente, ao brinquedo que se mexe sozinho.

São educativos

Há uma grande variedade de jogos, quebra-cabeças, peças com letras para formar palavras, números para treinar matemática, peças de diferentes formas geométricas para construir casas, peças para montar carrinhos e muitos outros. O aprendizagem acontece naturalmente, da forma mais tranquila: a criança  desenvolve-se brincando!



Mas afinal quem é o protagonista?

Já deve ter assistido a esta cena muitas vezes: um grupo de crianças e adultos à volta do carrinho electrónico que pisca luzes, acelera, bate, volta, dá cambalhotas. Ou da boneca que anda, canta e fala “eu te amo”. Nessa cena, as estrelas são os brinquedos — as crianças são meras coadjuvantes. Isso não acontece com os brinquedos de madeira, pois eles não vão tirar o papel de protagonista das crianças. Numa cena em que a criança brinca com brinquedos de madeira, o som que se ouve é o de risadas e de vozes de verdade.
Gostou do nosso post? Então deixe sua opinião sobre os benefícios dos brinquedos de madeira. Deixe um comentário! Aproveite para conhecer a nossa loja virtual!

30/04/2016

Branding

Esta é aquela área que me dá um gosto enorme. Branding de novos projectos.
Conhecer a história por trás da marca, a(s) pessoa(s) que são a cara e coração. Transformar o que idealizam (ou às vezes nem idealizam) para algo concreto (e doce e fofo). Mexe mesmo comigo.
Estes foram os ultimo deste mês.




Mau Mau Maria
A Marta tem peças... bem, acho que não posso chamar peças - são obras de arte, que deixam qualquer mãe a babar só de imaginar os filhotes vestidos com a colecção Mau Mau Maria.










 Clinica Veterinária AmaVet

A Rita, tem uma enorme paixão pelos bichinhos de estimação. Uma pessoa com enorme coração e dedicação. Dedica-se agora à sua clínica onde os patudos serão tratados com amor e carinho.





 Rebranding CutxieCutxie. Uma imagem mais actual e cutxie cutxie, mais representativa do conceito actual da marca.



26/04/2016

Uma coleção muito especial


Este fim de semana foi a primeira ida à praia do ano. E que manhã de praia fantástica. O mar na  vazia, com pocinhas calmo e sereno e a água até que estava tolerável para a época do ano. A Leonor aproveitou uma onda para um banho de "ups-foi-sem-querer-que-me-molhei" mas já que assim estou o melhor é aproveitar. E a Matilde, continua sem medo e por ela, nadava até ao fim do oceano. 
No caminho de regresso ao carro a Leonor começou a apanhar pequenas flores, e achei que era altura de dar inicio a um projecto que, quando eu era pequena, também fiz. Um caderno muito especial. Um Herbário*.
À tarde fomos dar mais uma voltinha, pelo campo e fazendas. É mais um dos programas que adoramos fazer: passeios pelo campo. O ar mais puro, o contacto com a natureza e a observação da fauna e flora, são na minha óptica essenciais para um crescimento saudável.  As miúdas ficam tão mais calmas e as noites muito mais tranquilas. Colhemos mais algumas flores que encontrámos. Já em casa catalogámos com data, local e os nomes e características das que sabemos. É uma forma de registar momentos divertidos e de aprender mais sobre a flora.

Já está a ser prensado. Mas hoje a Leonor não resistiu e já o levou à escola para mostrar aos amiguinhos e à professora.





20/04/2016

Quartos montessorianos, o que é e como fazer?

O Quarto Montessoriano é um quarto pensado exclusivamente para a criança, de forma a garantir-lhe autonomia e liberdade, com todos os objetos proporcionais ao seu tamanho, ao seu alcance e dentro de seu campo de visão.

A Pedagogia Montessoriana ou Método Montessori foi desenvolvida por volta de 1907, por Maria Montessori, a primeira mulher de Itália diplomada em medicina. Além de médica, Maria Montessori era educadora e o seu método propunha a criação de um ambiente de aprendizagem mais criativa. O seu trabalho enfatiza a importância de se criar um ambiente adequado para o desenvolvimento da criança, capaz de permitir a livre expressão das suas capacidades. Num ambiente rico e estimulante, a criança torna-se capaz de aprender sozinha por meio das suas próprias experiências, desenvolvendo-se de forma espontânea, criativa e saudável.

"A curiosidade é um impulso para aprender."
(Maria Montessori)

















Imagens retiradas do Pintrest



Ideias chave para um Quarto Montessoriano:

(Não fazem parte da literatura oficial montessoriana. Fiz um resumo dos princípios com base nas minhas pesquisas)
  • Autonomia – “Ajuda-me a fazer sozinho” (Maria Montessori)
    Deixar todos os objetos ao alcance da criança faz com que ela aprenda onde as coisas estão e também onde devem ser guardadas depois. Além disso, a criança aprende a escolher suas atividades e desistir delas quando não fizer mais sentido, ou quando precisar de uma pausa para continuar a desenvolver uma habilidade.
     
  • Liberdade – “A verdadeira educação é aquela que vai ao encontro da criança para realizar a sua libertação.” (Maria Montessori)
    Com os objetos ao seu alcance, a criança tem a liberdade para escolher com o que brincar. É importante deixá-la experimentar de verdade essa liberdade, sem tentar direcionar qual é a brincadeira ou como ela deve ser executada. O adulto pode (e deve) demonstrar como determinados brinquedos funcionam, mas não deve interferir na brincadeira, ao dizer que está errado ou que deve ser feito de outra forma. Dê espaço à criança para brincar e aprender.
     
  • Coerência e Contexto
    Um ambiente coerente é um ambiente onde a criança sabe o que esperar e pode aproveitar. Deixe ao alcance apenas brinquedos e livros adequados para a idade da criança e em quantidade limitada. Oferecer brinquedos com os quais ele ainda não possa ou não consegue brincar, vai causar-lhe mais frustração do que o necessário e não vai permitir-lhe ter a sensação de pequenas conquistas. Por outro lado, deixar muitos brinquedos à disposição, pode confundi-lo e deixá-lo hiper estimulado.
     
  • Segurança
    É importante que as tomadas estejam tapadas, os objetos pontiagudos bem guardados e longe do alcance. Estantes e móveis precisam ser estáveis para não caírem e peças pequenas precisam ser usadas apenas com supervisão pelo risco de serem engolidas. Cuidado também com coisas altas que possam ser escaladas e provocar quedas. Deixar a criança ter autonomia é muito diferente de deixar a criança sem supervisão. É importante estar alerta para quando a criança procurar ajuda. Embora as coisas perigosas devam ser tiradas de alcance no início, podem/devem ser apresentadas à criança conforme vai crescendo. Proibir é diferente de explicar os motivos do perigo. A criança estará mais protegida se entender o porquê de não poder colocar as coisas na boca, ou subir a escada.
     
  • Organização – “A tarefa do professor é preparar motivações para atividades culturais, num ambiente previamente organizado, e depois se abster de interferir.” (Maria Montessori)
    A organização externa reflete a organização interna. Um ambiente organizado dará à criança a oportunidade para se organizar mentalmente, além de ensiná-lo a colocar as coisas em ordem quando parar de brincar. Para facilitar esse processo de aprendizagem, procure dividir e categorizar as coisas. Bolinhas todas num cesto, os carrinhos todos noutro cesto, as bonecas noutro, livros numa prateleira, materiais de arte em outra e assim por diante. Assim, a criança também vai saber onde fica cada coisa quando for a a hora de guardar, sem precisar necessariamente memorizar.
     

Recursos para um Quarto Montessoriano:

  • Cama Baixa: pode ser só um colchão no chão. Há também camas montessorianas, feitas de espuma ou madeira. O importante é deixá-la livre para que a criança possa deitar e se levantar quando quiser. Pode proteger as laterais para que a criança não caia, mas isso não é necessário. É importante a criança aprender os limites da cama.
     
  • Tapete confortável: o tapete serve para não deixar a criança estar diretamente no chão frio quando se levantar, mas também serve para dar mais conforto ao quarto.
     
  • Estantes baixas (preferencialmente com até 70 cm de altura): não exagere na quantidade de estantes, pois não precisa deixar disponíveis todos os brinquedos. Fazer uma selecção de brinquedos, aliás, é uma ótima prática, pois limita a quantidade, facilitando a escolha e a criança terá sempre brinquedos "novos".
     
  • Espelho: No início, quando a criança ainda é pequena, o espelho pode ser horizontal. Quando crescer, o espelho deve ser colocado na vertical para a criança ver todo o corpinho em movimento. Crianças gostam muito de ver o rosto humano e conhecer o próprio corpo é essencial para seu desenvolvimento.
     
  • Espaço para artes/ estudo: uma mesinha com cadeira, proporcionais ao tamanho da criança.. Nesse espaço, a criança pode desenhar, criar.
     
  • Decoração minimalista: menos é mais. Isso é muito importante no quarto montessoriano, pois a criança precisa ter espaço livre para movimentar-se. Não exagere na quantidade de cores, enfeites e muito menos brinquedos (ainda estamos a trabalhar nesta fase).
     
  • Decoração dentro do campo de visão e pensada para a criança, não para adultos: pendure os quadrinhos e coloque os enfeites à altura da visão da criança. Quem precisa de olhar para eles é a criança e não o adulto ;)
     
  • Brinquedos que lhe permitam aprender a aprender: evite brinquedos com som, com muita luz, que façam tudo sozinho. Prefira brinquedos que dependem da criança para funcionar. Materiais como madeira e metal são muito mais sensoriais.
     
  • Protetor de tomadas: depois de algum tempo, o seu filho vai aprender que a tomada é algo perigoso, mas enquanto ele ainda não entende esse conceito, mantenha-as tapadas.


E o que um quarto montessoriano não deve ter?

Um quarto montessoriano não deve ter TV, computador, tablet, brinquedos que brinquem sozinhos ou que tenham muitos recursos, livros que emitam sons.
Além disso, o quarto montessoriano obviamente não deve ter coisas que tirem a segurança da criança.

Um bebé recém-nascido também pode ter um quarto montessoriano?

Sim! A necessidade do berço é algo de nossa cultura ocidental. Não é necessário e pode ser substituído por um colchão desde as primeiras semanas de vida.

Com a Leonor adoptei este sistema quando ela tinha 18 meses, desde logo vi que funcionou muito bem. A cama não é um colchão no chão, mas é baixinha e conseguia entrar e sair facilmente. A mesa e as cadeiras à medida são o ponto-chave do quarto, têm sempre os lápis e papel para desenharem quando entendem. A Leonor nunca riscou uma parede e a Matilde bem... só teve uma pequena fase (de umas 2 semanas) que quis personalizar a cama da irmã, a mesa e uma parede.
Podem ver o quarto aqui.
Referências:
Lar Montessori: De longe, O Melhor blog que já encontrei sobre o assunto!
Fotos do Pinterest.


Artigo de inspiração Montessoriana CutxieCutxie